SILÊNCIO FALADO

terça-feira, abril 26, 2005

Para ti que fazes anos hoje

"Ide tranquilos por entre a algazarra e a pressa e lembrem-se da paz que pode existir no silêncio. Sem alienação, procurem viver sempre em harmonia, com toda a gente.
Digam lenta e claramente as vossas verdades; e oiçam os outros, até mesmo o simples de espírito e o ignorante; também eles têm uma história. Evitem os indivíduos ruidosos e agressivos, são uma afronta ao espírito.
Não se comparem a ninguém; arriscar-se-iam a tornar-se vaidosos.
Existe sempre maior e mais pequeno do que nós. Apreciem os vossos projectos tanto quanto as vossas realizações, mantenham o interesse nas vossas carreiras, mesmo que modestas: são um verdadeiro bem nas prosperidades cambiantes do tempo.
Sejam prudentes nos negócios porque o mundo está cheio de falsidade.
Mas não sejam cegos quanto à existência da virtude: muitos indivíduos procuram os grandes ideais e, em todo o lado, a vida está repleta de heroísmo.
Sejam vocês próprios.
E sobretudo, não finjam a amizade! Também não sejam cínicos no amor porque este enfrenta toda a esterilidade e todo o desencantamento, tão eterno como a erva. Aceitem com bondade o conselho dos anos, renunciando de bom grado à vossa juventude.
Fortifiquem uma prudência de espírito para se protegerem em caso de infortúnio. Mas não se deixem afligir pelas vossas quimeras! Muitos medos nascem da fadiga e da solidão... Para além de uma disciplina sã, sejam brandos com vocês próprios.


Vocês são filhos do universo, ao mesmo título do que as árvores e as estrelas: têm o direito de estar aqui...

E quer lhes seja claro ou não, o universo acontece certamente como deveria.
Estejam em Paz com Deus, independentemente da concepção que Dele têm e quaisquer que sejam as vossas obras, os vossos sonhos, cultivem, perante a comoção ruidosa da vida, a paz nas vossas almas.
Apesar de todas as perfídias, das tarefas fastidiosas e dos sonhos quebrados, o mundo é belo!Fiquem atentos e tratem de serem felizes!"


Tradução de um excerto do livro "Le voyage de Théo" de Catherine Clément
posted by elisa, 14:37 < | link | 10 comments |

terça-feira, abril 19, 2005

À PRENDA DA MINHA VIDA


Foto de Paulo Alegria


Ando tonta à procura de palavras, das melhores, das mais perfeitas, das adequadas, das mais apropriadas, daquelas que encontrarão, certeiras, o caminho para o teu coração...que iluminarão este teu dia de anos...ahhhh, mas não as encontro, agora que preciso delas, fogem traquinas e divertidas com a minha aflição.
Por isso, antes que a minha procura vire obsessão, toma lá as que consegui apanhar:
te, irmã, minha, amo!
posted by elisa, 14:58 < | link | 9 comments |

segunda-feira, abril 04, 2005

Perder-se

Depois de mais um dia de monotonia
repetida, revivida,
pega no carro e vai para casa.

Como todos os dias
nenhum olhar
nenhuma palavra a acompanhar o ritmo
repetido, requentado
da vida que escapa.

E pensa no rosto, nas mãos,
no colo familiar que aguardam,
sem sobressalto, por ele,
em casa.

E como todos os dias,
esquece-se do que se lembrou.
E regressa perdido, alheio a tudo.
posted by elisa, 11:44 < | link | 6 comments |

sexta-feira, abril 01, 2005

Porque sim



Que a dependência é uma besta
que dá cabo do desejo
e a liberdade é uma maluca
que sabe quanto vale um beijo..

Jorge Palma
posted by elisa, 15:40 < | link | 11 comments |